Formadores


Marco A. Laureano

Marco

Licenciado em cinema - Escola Superior de Teatro e Cinema (antiga Escola de Cinema do Conservatório Nacional) bacharelato em som em 1999, especialização como sound designer em 2008.
Coordenador e formador do Curso Geral de Cinema desde Outubro de 2005.
Presidente da direcção do Cineclube Cine-Reactor 24i desde 2010.
Director do Cine-Amador - Festival Internacional de Cinema.
Efectuou vários trabalhos na área dos espectáculos como técnico de som e trabalhou no sector de pós-produção áudio da produtora de vídeo N.B.P./Plural durante 4 anos entre 2001 e 2005.
Filmografia (apenas como realizador):
2006 - "Um Curandeiro Chamado Tempo"
2010 - "A Chave"
2011 - "Nocturnus e Witchbreed" -documentário-
2013 - "O Canalizador USA a Ferramenta Imperialista"
2015 - "O Meu Cão Chama-se Patrão" (em pós-produção)
2016 - "PREC" (em pós-produção)



Cátia Tomé

Catia Tome

É co-fundadora do coletivo SillySeason onde desenvolve trabalho centrado nas artes performativas e suas múltiplas linguagens contemporâneas. Estudou na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e na Escola de Comunicações e Artes de São Paulo.
Frequentou também a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e o Centro de Estudos Jornalísticos Cenjor.
Co-realizou, interpretou e produziu os filmes Antígona (2015) e Frei Luís de Sousa (2013), este último vencedor do prémio do júri para melhor curta-metragem portuguesa do 18º Festival de Cinema Queer de Lisboa de 2014, e o espetáculo de teatro para televisão Grande Plano (2016) co-produzido pela RTP. Co-criou e produziu a instalação de vídeo Tríptico Casual Chique (2016) e os espetáculos de teatro SillySeason (2012), DarkTourism (2013), T-Rex (2014), Panorama (2015), e Prado de Fundo (2016).
Do cruzamento com forte componente dialética entre teatro e cinema ou entre performance e multimédia resultaram as colaborações em projetos de outros criadores, como o espetáculo Day For Night (2014) e a curta-metragem Fim da Fita (2014), ambos de Cão Solteiro e André Godinho para a Culturgest, a performance e vídeo-instalação BAD TRIP (2014) de Ana Sampaio e Maia para o Kunstfestival Begehungen, o videoarte Chor o Falso (2012) do artista visual brasileiro Bruno Moreschi, e a curta-metragem Ensaio (2012) de Dinis M. Costa. É atriz regular nos filmes de Marco A. Laureano (PREC, O Meu Cão Chama-se Patrão, O Canalizador USA a Ferramenta Imperialista e A Chave) e tem participações especiais em produções televisivas (O Sábio, O Beijo do Escorpião, A Primeira Dama, Glória, entre outros..).



Teresa O. Sousa

Teresa O Sousa

Teresa O. Sousa nasceu em Lisboa iniciando a sua paixão pela fotografia na infância.
Tirou o Curso Profissional de Fotografia na APAF, Lisboa em 2004.
Os seus projectos e exposições sempre abrangeram vários temas ao longo da sua carreira.
Actualmente realiza trabalhos fotográficos em teatro e de direcção de fotografia em cinema.